Como evitar a obesidade e sobrepeso

Como evitar a obesidade e sobrepeso

Quantas pessoas que você conhece sofrem com o excesso de peso? Você está neste grupo de pessoas? Estima-se que 38,8 milhões de brasileiros sofrem com o sobrepeso ou obesidade, isso significa que 22% da população lida diariamente com a doença e corre sérios riscos de desenvolver outras complicações. Evitar a obesidade e o sobrepeso é a melhor forma de ter uma vida longa e saudável.

O que é a obesidade

o que é obesidade- como controlar

A obesidade é uma doença que faz com que haja um grande acúmulo de tecido adiposo no corpo. Os primeiros sinais que aparecem tem relação com o ganho de peso e a mudança na silhueta, mas a sonolência excessiva, as dores nas articulações, o suor em excesso e o refluxo também podem se apresentar.

Além das dificuldades nas pequenas tarefas diárias, a obesidade pode desencadear uma série de problemas de saúde, como doenças cardíacas, colesterol, diabetes e até alguns tipos de câncer. Quem tem obesidade também lida com uma expectativa de vida bem menor.

Geralmente, o sobrepeso e a obesidade são identificados a partir do cálculo IMC, o Índice de Massa Corpórea. Esse cálculo faz uma média entre o peso e a altura da pessoa, e se o resultado for alto significa que o paciente tem mais chances de obesidade e demais problemas de saúde. A fórmula IMC é o peso dividido pela altura ao quadrado (peso/altura²). Você pode fazer o cálculo e identificar os resultados abaixo:

 

< 18 kg/m²: baixo peso

Entre 18 e 25 kg/m2: peso normal

Entre 25 e 30 kg/m²: sobrepeso

Entre 30 e 35 kg/m²: obesidade grau I

Entre 35 e 40 kg/m²: obesidade grau II

Acima de 40 kg/m²: obesidade grau III

 

O IMC pode não funcionar para pessoas que são muito musculosas, como os fisiculturistas. Afinal, o peso na balança para esse tipo de atleta é alto, mas existe uma grande proporção de músculos e massa magra no corpo, ao invés da gordura.

Quais são as causas da obesidade

Existem quatro causadores principais para o sobrepeso e a obesidade, sendo possível que um paciente apresente um ou mais fatores. A alta ingestão de alimentos, o sedentarismo, a genética e os problemas hormonais são os grandes responsáveis pelo surgimento da doença.

 

  • Alta ingestão de alimentos: quanto mais comida ingerimos, mais trabalho o corpo tem para gastar as calorias desses alimentos. Eliminamos calorias ao realizarmos tanto tarefas básicas quanto atividades físicas intensas. O problema é que, na maioria dos casos, existe um alto consumo e um baixíssimo gasto calórico, o que faz com que o que não é processado se transforme em gordura corporal.
  • Sedentarismo: ficar parado pode até ser confortável, mas além de não gastar as calorias ingeridas, traz consequências sérias para a saúde, como diabetes e hipertensão. Combinar uma rotina de atividades físicas com uma alimentação saudável é a melhor forma para perder peso ou se manter em uma medida adequada.
  • Genética: com o aumento da obesidade em todo o mundo, pesquisas foram desenvolvidas para identificar o quanto a genética tem relação com a doença. Existe uma tendência para que uma pessoa obesa tenha filhos também com excesso de peso, e há uma chance ainda maior para a criança quando pai e mãe sofrem com a doença.
  • Hormônios: os hormônios têm uma importante função para o corpo humano, já que são eles que controlam a vontade de comer e fazem com que a gente se sinta satisfeito após uma refeição. Problemas hormonais nas glândulas suprarrenais e tireoide, além do hipotálamo, podem colaborar para o surgimento da obesidade.

Como prevenir

A boa notícia é que a obesidade pode ser prevenida e até revertida em alguns casos. Quem está começando a ter sinais de sobrepeso pode fazer algumas adaptações simples na rotina para evitar o ganho excessivo e suas complicações. Para aqueles que já estão em um estágio de obesidade, também é possível reverter a situação com esforço e dedicação.

É muito importante que os pais estejam atento ao comportamento das crianças em relação a comida. Existe uma taxa cada vez maior de crianças obesas, sendo que essa é uma fase em que o gasto calórico deveria ser alto. Para os pequenos, a prevenção tem que partir dos adultos, que controlam o que chega até a mesa. Veja como prevenir a obesidade em 3 passos:

Controle na alimentação

Você não precisa aderir à nenhuma dieta mirabolante para conseguir perder peso ou se manter em uma faixa saudável. Para começar, procure fazer cinco ou seis refeições ao dia, sempre em pequenas porções, não ultrapassando três horas entre uma refeição e outras.

Também é importante mastigar bem os alimentos, para que o processo de digestão seja mais fácil. Ao fazer uma mastigação mais lenta, o corpo sente-se saciado com mais rapidez, evitando o consumo excessivo de alimentos. Uma dica prática é soltar os talheres enquanto a comida está na boca, ao invés de preparar o que vai estar no garfo na próxima mordida, isso dá um tempo extra para o cérebro processar a informação e enviar hormônios de saciedade.

E claro, consuma uma boa variedade de frutas, verduras e legumes no seu dia. O açúcar das frutas faz bem para o corpo e é uma ótima substituição para os doces industrializados. Você também pode começar suas refeições com um prato de salada, que são ricas em fibras e ajudam a promover a saciedade.

Suplementos confiáveis

kit emagrecimento dns- como prevenir a obesidade

Na hora de ingerir suplementos, é interessante escolher um laboratório confiável, que siga os padrões exigidos pelos órgãos de saúde. Os melhores kits de Emagrecimento ajudam a reduzir e manter o peso corporal em uma faixa saudável, além de promover a desintoxicação e normalizar as funções diuréticas.

Se os suplementos forem combinados com à prática de atividades físicas e alimentação balanceada, o processo de emagrecimento é facilitado. Mas atenção: nunca compre suplementos de grupos de redes sociais ou de fabricantes irregulares. Procure sempre por laboratórios de confiança.

Mexa o corpo

mexa o corpo- como prevenir a obesidade

Praticar atividades físicas faz com que o corpo queime as calorias que ingerimos, além de promover vários benefícios à saúde, como a melhora na frequência cardíaca, respiração adequada e maior resistência corporal.

A chave para se manter em movimento é escolher uma atividade física que lhe agrade. Você pode caminhar, correr, nadar, andar de bicicleta ou dançar. E nada de usar a desculpa de que malhar é caro! Somente nas sugestões anteriores, três opções podem ser feitas sem investimento nenhum.

Não deixe que a obesidade e o sobrepeso te impeçam de aproveitar ao máximo o que a vida oferece. Por mais que as mudanças de hábitos pareçam difíceis no começo, a persistência é a chave para sair da zona de risco e ter uma vida longa e saudável.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *