Como reduzir o risco de diabetes

DNS-Como reduzir o risco de diabetes

O Diabetes é uma das doenças mais frequentes entre os brasileiros, com 13 milhões de pessoas convivendo com o problema de saúde atualmente. Se não tratada, a doença pode levar a complicações no coração, artérias, olhos, rins e nervos. Por isso, o ideal é a prevenção para reduzir o risco de Diabetes.

Quem desenvolve Diabetes tem produção insuficiente ou má absorção de insulina, o hormônio responsável por regular a glicose no sangue e transformá-lo em energia para o organismo. Se a insulina não consegue realizar sua função, reduzindo a glicemia dos alimentos que consumimos, a glicose não é processada, causando o Diabetes.

Tipos de diabetes

Existem dois tipos principais de Diabetes, além da Diabetes Gestacional e a pré-diabetes. Cada tipo tem suas características próprias e é importante conhecê-los para entender o que o organismo passa em cada caso.

Diabetes tipo 1

A causa do Diabetes tipo 1 é uma disfunção no pâncreas, que não consegue produzir insulina como deveria. Isso faz com que os nossos anticorpos ataquem as células que produzem o hormônio, causando um desequilíbrio no organismo. A maioria das pessoas com Diabetes 1 descobre o problema ainda na infância ou adolescência.

Esse tipo é raro, acontece em 5 a 10% dos pacientes, e costuma ser hereditário. Por isso, se alguém da sua família tem Diabetes tipo 1, é bom fazer exames regularmente para acompanhar os níveis de glicose no sangue. O tratamento inclui atividades físicas e alimentação saudável, embora em alguns casos a aplicação de insulina diariamente seja necessária.

Diabetes tipo 2

No Diabetes tipo 2 o corpo até consegue produzir insulina, mas não aproveita da forma como deveria. Em geral, esse tipo ocorre em pessoas com sobrepeso, triglicerídeos elevados, hipertensão e sedentárias.

O tipo 2 é o mais comum, atingindo 90% dos pacientes do Brasil. Hábitos saudáveis e acompanhamento de remédios costumam fazer parte do tratamento, mas a doença pode evoluir e prejudicar outros órgãos caso o diabético não tome cuidados básicos.

Diabetes Gestacional

Como o nome sugere, esse tipo de Diabetes ocorre somente no período da gestação, ainda que possa persistir no pós-parto se não for tratada adequadamente. Ainda não há uma causa identifica para o Diabetes Gestacional, mas acredita-se que tenha relação com os hábitos da mãe.

 

DNS-Diabetes Gestacional

Pré-diabetes

Esse termo é utilizado para indicar que existe um grande potencial para desenvolver a doença. O pré-diabetes só é identificado para o tipo 2, já que o tipo 1 é relacionado com predisposição genética e impossibilidade de produzir insulina. Na pré-diabetes é como se o corpo estivesse dando um aviso de que algo precisa ser feito, um período em que ainda é possível reverter o quadro.

Sintomas

Assim como o Diabetes tem duas divisões, os sintomas também são característicos para cada tipo. No tipo 1, os sintomas incluem fome e/ou sede frequente, vontade de urinar muitas vezes ao dia, fraqueza, fadiga, perda de peso, náusea, vômito e mudanças no humor sem motivo aparente.

Já os sintomas do Diabetes tipo 2 são fome e/ou sede frequente, formigamento nos pés e nas mãos, vontade de urinar diversas vezes, infecção em órgãos como bexiga, rins e pele, vista embaçada e feridas que demoram a cicatrizar.

Como prevenir

Prevenir o Diabetes é mais fácil do que parece, mas pode exigir uma mudança de hábitos e pequenas adaptações em sua rotina. É importante frisar que ainda que o tipo 1 seja hereditário, é possível evitar a doença com práticas saudáveis. Veja como reduzir o risco de Diabetes e comece a agir hoje mesmo!

Alimentação equilibrada

Provavelmente você já ouviu muitos médicos falando da importância de se alimentar de forma saudável. Por mais que seu organismo esteja reagindo bem no momento à alimentos gordurosos ou excesso de sal, sem apresentar problemas, com o passar dos anos isso pode mudar – e aí nem sempre é possível reverter o quadro.

Para reduzir o risco do Diabetes, comece a incluir alimentos saudáveis em sua dieta. O recomendado pela OMS são, pelo menos, três porções de frutas por dia, além de vegetais e verduras com alguma frequência. Também é interessante reduzir o consumo de sal, açúcar e gorduras. Você não precisa fazer essas trocas de forma drástica – mudar aos poucos é mais eficiente.

E para dar um reforço para sua saúde, também podemos incluir suplementos, como o “Cr” da linha Cátions e o “Baço/Pâncreas” da linha Fator H, que tem forte atuação na prevenção do Diabetes e pode ser utilizado como suporte ao tratamento para quem já tem o diagnóstico da doença.

Praticar exercícios físicos regularmente

Não adianta dizer que você não tem tempo para fazer uma atividade física se você tem tempo para assistir filmes e seriados. A prática de exercícios regularmente, mesmo que somente 30 minutos por dia, faz toda a diferença. Combinado com uma alimentação saudável, é a chave para manter o peso controlado.

DNS-Praticar exercícios físicos regularmente

O peso é muito importante para o desenvolvimento do Diabetes tipo 2, uma vez que é mais frequente em pessoas com sobrepeso ou obesas, especialmente aquelas que são sedentárias. Vale a pena fazer um esforço e tentar identificar uma atividade que você goste, seja musculação, corrida, dança, enfim. Ficar parado não é bom para seu corpo!

Parar de fumar

Todo mundo sabe dos efeitos nocivos do cigarro e o Diabetes está entre as consequências na saúde de quem fuma. Além dessa doenças, o cigarro é responsável pelo surgimento de câncer em algumas pessoas, problemas cardíacos e até impotência. Será que os segundos de alegria do fumo valem mesmo o risco de todas essas complicações?

O SUS oferece um tratamento gratuito para quem deseja parar de fumar mas não sabe por onde começar ou tem receio de não conseguir. É só procurar a unidade de saúde mais próxima de sua casa para receber informação.

 

Com uma boa alimentação, frequência de atividades físicas e a eliminação de maus hábitos, as chances de desenvolver Diabetes caem drasticamente. Não deixe de fazer exames anuais para saber outros aspectos de sua saúde, afinal, quanto antes o diagnóstico for feito, maiores são as possibilidades de recuperação. Reduzir o risco de diabetes está nas suas mãos, e como benefício extra, você tem uma vida mais longa e cheia de energia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *